Conecte-se

FacebookTwitterInstagram

CAPANAVEGANTES

Navegantes - A Polícia Civil, por meio do Setor de Investigações Criminais de Navegantes, elucidou em menos de 24 horas, o latrocínio (roubo seguido de morte), que vitimou um taxista, de 62 anos, na manhã de terça-feira, 12, quando caminhava pela orla da praia, com sua esposa. Foi preso, um homem, de 31 anos, natural de Santos, escondido na casa de parentes, no bairro Santa Lídia, em Penha. O indiciado confessou o crime.

De acordo com o Delegado Rodrigo Coronha, o autor teria estacionado a motocicleta próxima à avenida beira mar de Navegantes, escolhendo a vítima aleatoriamente, perseguindo-a e anunciando o assalto. “No momento da fuga, o suspeito abandonou um capacete e a chave da moto. Depois de diligências, próximas ao local, os policiais lograram êxito em encontrar a motocicleta, e, nesse momento utilizaram a referida chave para confirmar o envolvimento do veículo no crime, o que ocorreu. Diante da confirmação deu-se início às buscas pelo proprietário”, explica.

Segundo o Delegado, o preso não informou onde teria deixado o objeto roubado (um relógio e uma corrente de ouro) e também a arma utilizada no latrocínio. “Em diligências até a sua residência, foi localizada a arma (um revólver calibre 38) dentro de seu armário. O indiciado estava morando em Navegantes, desde dezembro do ano passado, após egressar do sistema prisional paulista por ter cometido os crimes de sequestro e tentativa de homicídio naquele Estado”, afirma.

A ação policial contou com apoio do 25º BPM.